DiscoverViracasacas Podcast
Viracasacas Podcast

Viracasacas Podcast

Author: Viracasacas

Subscribed: 10,955Played: 673,615
Share

Description

Política. Direito. Cultura. Atualidades.
399 Episodes
Reverse
Saudações pessoas! No Viracasacas dessa semana recebemos Fábio de Sá e Silva, professor de Direito e Estudos Brasileiros na Universidade de Oklahoma, para uma conversa sobre Lava Jato, Bolsonarismo e como Dallagnol e Moro ajudaram a gestar o embrião do golpismo de 8 de Janeiro.
Se você ainda não entendeu o que é uma decisão "monocrática" e porque o "Relator" de um caso parece poder tudo - mas não pode - é uma boa hora para ouvir isso aqui diante de algumas mudanças importantes no Regimento do STF!
Saudações pessoas! No episódio dessa semana recebemos Ana Penido, pesquisadora do Instituto Tricontinental de Pesquisa Social e do Grupo de Estudos em Defesa e Segurança Internacional (GEDES – UNESP), para uma conversa sobre militares e políticas de defesa. Começamos discutindo porque a questão defesa não é, e não deve ser, exclusiva de militares. Falamos então sobre a formação dos cadetes nas academias militares e como ela é, em grande medida, responsável por essa ideia de que os militares seriam “melhores em tudo” do que sua contraparte civil. Discutimos também como e porquê os militares participaram da destruição dos palácios dos três poderes no 8 de janeiro, por ação e omissão. Sendo uma casta que age forma coordenada os militares no Brasil estão desde sempre menos preocupados com a defesa e mais dedicados a manter seus privilégios e regalias. 
Na coluna dessa semana Carapanã discute fiscalismo, gasto público e como a extema-direita tem passe livre diante de certas exigências dos "mercados".
Saudações pessoas! No episódio dessa semana recebemos o esforçado Alcysio Canette, advogado e  podcaster, para uma conversa sobre os eventos da última semana e suas implicações políticas e jurídicas. Começamos recordando os eventos do fatídico dia 8, tomando o cuidado de relacioná-los aos demais atos de golpismo e destruição que os bolsonaristas vêm protagonizando desde os resultados das eleições. Depois falamos sobre uma série de “teorias” sobre decisões judiciais no escopo desses atos por parte das instituições e, em especial, do Ministro Alexandre de Moares. Depois do Brasil ser obrigado a ler MINUTA DO GOLPE deu pra perceber que o Jardineiro Paraguaio não estava exagerando em tentar coibir essa corja. Ao contrário do que certas figuras carimbadas do “contrarianismo” vêm pregando, o Amin Khader de Toga não toma suas decisões de forma monocrática e/ou sem o apoio de outras instituições. Mais importante, também não pode ser comparado ao legado de Sérgio Moro: o Russo mandava prender sem que houvesse ordem prévia e grampeava até os advogados de quem deveria julgar. Nada disso é um salvo conduto para as instituições ou para o nosso Foucault Inverso mas cabe pensar, com muito cuidado, porque diabos tem uns setores aí de “defesa das liberdades” que parecem ficar absolutamente histéricos sempre surgem novas evidências de crimes da extrema-direita. E como nós já percebemos nos últimos dias o jogo do bolsonarismo é duplo: acusar governo e instituições federais de autoritarismo ao mesmo tempo em que absolvem quem foi omisso (Secretaria de Segurança e governo do DF).
Salve turma! Aparte no ar e na coluna de hoje o comentário - como não podia ser diferente - gira em torno das questões da prisão dos Golpistas de 08/01 e sobre o fato de que presos em flagrante estão tendo dificuldade para absorver que, bem, foram presos. Em flagrante. O que acontece e o que acontecerá, conforme o procedimento? Taca play para saber!
Saudações pessoas! No episódio de hoje recebemos novamente a professora Letícia Cesarino para uma conversa sobre o seu novo livro “O mundo do avesso: verdade e política na era digital”. Especialista em teoria dos sistemas e novas formas de mídia, a professora Letícia Cesarino tem sido uma das vozes mais importantes nos estudos sobre a relação entre redes sociais e política no Brasil contemporâneo. Falamos sobre o transbordamento da agressão online para o offline, sobre a importância de entender cibernética para tratar das questões sociais nesses tempos e sobre como as redes sociais e os aplicativos de mensagens potencializam as crises sociais e políticas. Clica aí e vamo de zap.
Na coluna dessa semana Carapanã relembra os absurdos dos militares nos últimos anos e comenta os pedidos de "anistia prévia" e a cara de pau de quem fala em caça às bruxas a essa altura do campeonato. Texto no Substack https://ehvarzea.substack.com/p/aproximacoes-sucessivas  
#308 - O Vira na Posse

#308 - O Vira na Posse

2023-01-0301:34:537

Saudações pessoas! Hoje falamos sobre os frenéticos acontecimentos dos últimos dias: o terrorismo broxa, a fuga das galinhas verdes em direção a Orlando e, claro, da posse do Barba e da festa do povo brasileiro. Clica aí!
Reflexão de final de ano, no último #sextou da Era Bolsonárica, com Gabriel elucubrando sobre Direito, Processo, coletividade e fraternidade, isolado pelo 2o contágio de Covid da vida e sob a brisa da Novalgina. Vai que é tua! 23 é logo ali.
Saudações pessoas! Nesse episódio recebemos Angelo Remedio, advogado e pesquisador, para uma conversa sobre privatizações e o papel do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (o CADE) nesses processos no Brasil. Começamos discutindo o que é o CADE, quando ele foi fundado e qual seria o seu papel. Depois falamos do papel do Conselho em outros governos e o estranho estado de corrosão no qual ele se encontra na Era Bolsonaro – se prestando a endossar perseguições e histerias do pior presidente da República que já esse país já teve. E mesmo assim, vejam bem, o CADE continua sendo defendido pelo colunismo econômico em meio ao seu discurso vazio de “eficiência” e “tecnicalidade”. Clica aí e vem nessa viagem em meio as entranhas do Paulo Guedism
Saudações pessoas! No episódio de hoje Gabriel Divan e Carapanã discutem a lisergia verde-oliva que tomou conta de uma parte dos apoiadores do quase ex-presidente Jair Bolossauro. Tudo começa com o comentário de um processo feito por um cidadão que, vejam bem, pede que as eleições sejam ANULADAS pois suspeita que ELE e MILHÕES DE BRASILEIROS estariam sob o efeito de “LSD OU OUTRA DROGRA COMUNISTA”. Falamos também a respeito dos episódios de violência em Brasília e da absoluta impunidade da qual goza a quadrilha de desvairados da direita brasileira. Comentamos também como a lisergia verde-oliva pode até operar em cima da DEEP WEB do zap e do telegram, mas só consegue se mantém com toda essa força porque funciona em conjunto com empresas, celebridades, políticos, pastores, militares e, vejam bem, canais de televisão e rádio… pois bem, drope seu QUARTINHO e venha conosco nessa aventura psicodélica.
Vários preceitos da antiga e nefasta "Lei de Segurança Nacional" fizeram um COMEBACK para dentro do Código Penal sob a forma de "Crimes contra o Estado Democrático de Direito". É uma bora hora para ressignificar a própria imagem da coisa e dar um enquadro total nessa galera que já não contente com tentar convocar alienígenas para chorar as pitangas pelas eleições, resolveu partir para a ameaça e para o surto total.
Saudações pessoas! Nesse episódio do Viracasacas Carapanã e Gabriel Divan comentam os fatos da última semana: Brasil fora da Copa, a destruição do Estado por Paulo Jegues e cia, a PEC da transição, os absurdos calotes do governo da “responsabilidade fiscal” e a escolha de Ministros de Lula. Clica aí!
Saudações pessoas! No episódio dessa semana recebemos Patrícia da Costa Machado (professora e pesquisadora em História, Direito e Relações Internacionais) para uma conversa sobre justiça e impunidade no legado das Ditaduras do cone sul da América Latina. Começamos discutindo como o caso argentino é paradigmático, por ser uma ditadura que terminou com os militares enfraquecidos politicamente diante do fiasco da Guerra das Malvinas. Mas mesmo na Argentina foi preciso de muita mobilização e pressão para responsabilizar criminalmente os mentores e autores de mais de 30 mil assassinatos e desaparecimentos políticos. Depois discutimos se a Guerra Suja da Ditadura Argentina teria sido o resultado de uma relação tensa entre o poder militar e judiciário – hipótese muito discutida mas bastante controversa. Por fim, comentamos os poucos avanços nessa seara no Brasil e como muitas oportunidades de enquadrar os criminosos de farda foram perdidas nas últimas décadas. Na América Latina sobra quem diga defender a democracia mas, via de regra, só as esquerdas parecem interessadas em justiça.
Na coluna dessa semana Carapanã comenta como o aparato de mídia conservador dos Estados Unidos foi da "guerra cultural" à "guerra de fato" em sua agenda de perseguição a grupos minoritários.
Saudações pessoas! No Viracasacas dessa semana recebemos Gerson Castellano, Diretor de Relações Internacionais da Federação Única dos Petroleiros, para uma conversa sobre transição energética, políticas públicas e o desmonte da Petrobras. Começamos discutindo como a Petrobras era uma empresa de energia integrada, investindo em pesquisa e infraestrutura para biocombustíveis e energia renovável. Falamos de como e porquê essa estrutura foi destruída, quem ganha com isso e como o desmonte de infraestrutura produtiva é uma forma do setor privado se apropriar de recursos públicos – compra por nada, usa até quebrar e depois vende de volta.  Terminamos discutindo e o que pode e deve ser feito para mudar esse panorama. Qualquer país que leva a transição energética a sério usa os lucros do setor de combustíveis fósseis para efetivá-la.
Se fala muito da atuação recente do Supremo Tribunal Federal no cenário que tangencia a tensão política atual, mas o STF também erra feio, erra rude. O caso do julgamento - em curso - sobre a prisão "automática" já na primeira instância em julgamentos pelo Tribunal do Júri revela uma Corte complexa e fragmentada, que pode ter mudanças cruciais a partir dos próximos indicado
Saudações pessoas! Nesse episódio recebemos Moara Juliana, Vitor Santi e Tucho para comentar a derrocada e decadência da mais querida rede social. Comprada pelo bilionário exótico Elon Musk, o Twitter passa pelo olho do furacão depois de uma montanha de demissões, fuga de anunciantes e decisões imbecis que resultaram nos momentos mais hilários já proporcionados pela internet. Enquanto não sabemos porque diabos o deformado do Elon Musk comprou o Twitter, assistimos a um monte de gente também especulando porque ele basicamente destruiu a empresa. Com saudades eternas do Orkut e de olho no (do) Koo, discutimos a tragicomédia destrutiva proporcionada por bilionários corruptos e moralmente questionáveis.
Na coluna dessa semana Carapanã fala sobre como a dissonância cognitiva parece não estar presente apenas nas portas dos quartéis.
loading
Comments (580)

JM

🎧

Jan 24th
Reply

Pedro Laperuta

tá bugado o ep, ou bugou só pra mim? depois dos 30 minutos começa tudo de novo...

Jan 20th
Reply

Ju

começa 11:46

Dec 6th
Reply

cleres cupertino

#AnguDeGrilo Angu de Grilo é o podcast de Flávia Oliveira@flaviaol) e Isabela Reis@belareis). Viciante, Informativo e de uma Lucidez encantadora. #FicaADica

Nov 19th
Reply

Ju

O episódio começa no minuto 16:00 ±

Nov 8th
Reply

rafael simao

10:30

Oct 25th
Reply

t duca

Para mim o Brasil acabou como país com os risos na hebraica

Oct 12th
Reply

GigaBeta

51:29 Tá dando chilique e o FrouxoNaro nem ganhou ainda. É 22 só pra ver sojado chorando sangue.

Oct 11th
Reply (1)

Walter Resende

09:30

Sep 23rd
Reply

Matheus Dorneles Campos

10:52

Aug 31st
Reply

cleres cupertino

É bastante interessante apreciar pontos de vista afins aos da mídia hegemónica. O Efeito é "nem de direita e nem de esquerda" que você sabe onde vai parar. Mas ajuda a calibrar nossos próprios conceitos.

Aug 21st
Reply

Virado A Paulista 🇧🇷🏁

Porra meu, muito ruim. PQP melhora ai, abrass

Aug 16th
Reply

Walter Resende

Nem ouvi ainda mas já curti por ser com o normose

Jul 19th
Reply (1)

Thiago R

Minha dica cultural é o filme "Never Rarely Sometimes Always". Não que alguém tenha perguntado.

Jun 28th
Reply

Joselito, o que tem noção

tudo o que o carapa falou eu concordo, mas a proposta de engolir tudo e conciliar com os caras não leva em conta que logo ali na próxima esquina eles vão nos derrubar de novo, chega disso!

May 17th
Reply

Thiago Leopoldo

Vergonhosas as intervenções do Gabriel Divã nesse episódio. A esquerda radical não rompeu com a política do PT na época porque ficou otimista demais, ou porque teria naturalizado as vitórias no período como coisa dada. A esquerda radical rompeu com o PT porque a "nova democracia", os "avanços" não chegaram para todos os lugares, não chegou para todos e em alguns casos chegou a recuar. Encarceramento em massa não só se manteve como se agravou no período.... pense nisso: nós podemos ter tido ganhos de qualidade de vida e expectativa de futuro, mas jovens negros passaram a morrer MAIS em comunidades. As Upps foram desastrosas, Haiti foi desastroso. Belo Monte foi desastrosa. Você pode ter ficado "cínico" ou "ranzimza". Outros estavam morrendo. As conciliações de classe que passaram a exigir cada vez mais que as políticas públicas caminhassem para a direita, foi outra coisa que afastou a esquerda radical: Meirelles, Joaquim Levi, ... Dilma na tentativa de entregar os anéis para salvar os dedos vendeu não só suas chances de permanência na presidência como a nossa alma junto. Não foi a autofagia da esquerda que queimou a imagem do PT com a população... foi o seu caminho para a irrelevância e redundância política quem provocou isso. E não me use caricaturas como a figura bisonha e piada no meio como a de Luciana Genro para generalizar a esquerda. Essa é a verdadeira autocrítica a ser feita: "Caguamos no pau nos vendendo para Temer, PP e MDB. Caguamos no pau ao encher o rabo de Edir Macedo de dinheiro. Caguamos no pau em ficar defendendo qualquer posição esdrúxula como pragmatismo". Mas como esse episódio provou, isso você Gabriel Divã, NUNCA irá entender.

Apr 29th
Reply

Joselito, o que tem noção

E tome de duplo twist carpado pra defender Alckmin....

Apr 19th
Reply

André Prado

Ouvi esse episódio jantando e quase morro engasgado. 🥲

Mar 15th
Reply

Emerson Ribeiro

Muito boa a temática e senso crítico. precisa melhorar qualidade do áudio. cada interlocutor em um canal, mixagem equilibrada e composição sem sobreposição de diálogos.

Mar 6th
Reply

Sandro Terra

Lembrei de outra pixação da época, aqui em Porto Alegre: "Milhares de moscas estão certas. Coma merda!"

Mar 1st
Reply
Download from Google Play
Download from App Store